quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Feminismo, pra quê? Pra quem?


Muito vejo falar de feminismo por aí, mas quanto mais gente fala sobre, menos gente parecem saber o que realmente significa o feminismo. Vejo muitos definirem feminismo como "mimimi", vitimismo ou então rebaterem com argumentos do tipo "quero ver uma mulher dar conta de fazer isso". Sinceramente? Tudo isso me decepciona. Me decepciona que em pleno 2017 - quase 2018 - ainda seja preciso insistir e tentar mostrar para as pessoas o quanto o feminismo é importante.

Não, meu caro. Feminismo não se trata de "mimimi", nem de vitimismo, tampouco se trata de mulheres querendo ser superiores aos homens. Pelo contrário, feminismo é uma luta por igualdade, somos nós tentando mostrar á vocês que não há nenhum sexo frágil e que podemos sim, fazermos tudo o que vocês fazem. Podemos dirigir ônibus, construir casas, consertar carros, ocupar cargos importantes em empresas. Não é nosso órgão genital que define o que podemos ou não fazer, somos nós. Não há um manual a ser seguido, mulheres podem e devem ser livres para fazer aquilo que bem entenderem, que bem quiserem.

Estamos aqui em busca de igualdade e de direitos. Queremos poder andar tranquilamente pelas ruas, sem precisar ter medo. Queremos o direito de sermos quem realmente somos, sem precisar da aprovação de ninguém. O que nós queremos não é nada de tão excepcional. Nós queremos apenas o que nos é de direito, queremos igualdade, queremos respeito. E por isso o feminismo está aí, está para mostrar que podemos conseguir isso e muito mais. 

Ser feminista não se trata de não se depilar ou de odiar os homens. O feminismo não é isso que tentam pintar por aí. Tudo o que queremos é nosso direito de escolha, é poder escolher o que vestir e quando vestir, o que fazer e quando fazer. É poder sair sozinha a noite sem o medo de ser assediada ou violentada. Queremos apenas o direito de decidir por nós mesmas, pela nossa vida, pelo nosso corpo, por aquilo que nós somos. O feminismo não é apenas pra mim, é para todas, até mesmo para aquelas que gostam de bater no peito e dizer que não são feministas.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Eu preciso ir


Desculpe, mas preciso partir. Não posso me dar ao luxo de ficar aqui, há um mundo todo para ser explorado e eu preciso ir. Preciso me livrar de todas essas amarras e me jogar por aí. Não posso ficar por aqui, não posso me ancorar assim em você. Há tanto o que viver, conhecer, saborear e se aventurar por aí. Eu simplesmente não posso deixar tudo isso para lá, preciso seguir com meus planos. Caso queira me seguir, sinta-se a vontade. Na verdade, ficarei feliz em ter sua companhia. Mas tudo bem se você preferir ficar, eu entendo. Só, por favor, não insista para que eu fique. Não torne as coisas mais difíceis.

Você foi e é uma parte importante da minha vida. Contigo aprendi tantas coisas, aprendi sobre o amor, companheirismo, amizade. Foi você quem me mostrou o que é amar e ser amada. Se sou o que sou hoje, é graças á você. Não sou mais aquela garotinha assustada com medo de se apaixonar, hoje sei o quão bom é a dádiva de amar alguém. E devo isso á você. Você que sempre foi paciente comigo, que aguentou todas as minhas crises e que permaneceu aqui, permaneceu ao meu lado.

Sabe, eu queria poder ficar. Queria poder me aconchegar em seus braços e me aninhar junto ao seu peito enquanto ouço as batidas do seu coração. Queria poder ficar ao seu lado, para sempre. Mas eu preciso partir. Não posso me prender assim, tampouco te prender. Eu preciso ir.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Quando é pra ser, simplesmente é


Não, meu bem, não é fácil. Não é fácil abrir mão de algo que queremos tanto assim. Não é fácil desistir. Mas as vezes é preciso. Por mais difícil que seja, você não pode se esforçar tanto assim ao ponto de se machucar. Quando é pra ser, simplesmente é. Não é preciso insistir tanto, tampouco se esforçar tanto. Caio Fernando de Abreu já dizia: “Quando é pra ser, até os ventos contrários sopram a favor.”.

Se não está dando certo, talvez não seja pra ser. Talvez não seja pra ser agora. Talvez não seja pra ser nunca. Não vale a pena você se machucar assim. É preciso saber quando parar. E daí que você fez uma promessa? E daí que você achou que seria pra sempre? Seu bem estar tem que ser sua prioridade, você não pode continuar insistindo em algo que tira toda sua paz e seu sossego.

Sim. Foi lindo. Por muito tempo vocês foram felizes juntos, mas e agora? Não se dá pra viver apenas com as lembranças do passado. Foi importante, eu sei que foi. Mas agora o mais importante é a sua felicidade, menina. E você não está feliz, não mais. Se dê um pouco de amor próprio e se mande daí. Não se demore tanto assim. Ainda há um mundo todo a ser explorado e conquistado, não se prenda desse jeito. Se liberte, vá em frente, trilhe seu próprio caminho.

Eu sei, dá medo. É assustador a ideia de estar só. Afinal, na sua cabeça ele sempre estaria ali segurando sua mão. O que você não sabe é o quão forte é. Você não precisa dele, apenas acha que precisa. A única coisa de que você precisa no momento é coragem. Coragem para enfrentar o mundo e sair por aí, livre, atrás da sua felicidade. Então, vai lá, toma dez segundos de coragem e segue seu caminho. Vá em busca do que realmente te faz feliz, menina. Quem sabe lá na frente seu caminho não cruze com o dele novamente e vocês consigam cumprir tudo o que planejaram juntos? A vida é cheia de surpresas boas, você só precisa ter um pouquinho de coragem para encontra-las.

domingo, 29 de outubro de 2017

Amar é deixar livre

Sempre acreditei que quando se ama alguém a gente tem que deixar essa pessoa livre. Livre pra ir e vir, livre pra escolher seguir seu próprio caminho. Por muito tempo achei que isso fosse fácil, sabe? Achei que fosse fácil abrir a mão das coisas por amor, mas a verdade é que não é e eu sou a prova viva disso.

Não é fácil ver que quem a gente ama prefere virar a esquina e te deixar ali, plantada, de mãos atadas. Não é fácil se desprender de alguém assim. Dói. Dói muito. E a maior vontade é de ir atrás, mesmo sabendo que não deveria. É uma tortura ter que passar por isso.

Principalmente, porque no fundo a gente sempre sabe que é o fim de tudo, mesmo que não admita, é impossível não saber. Não vão ter mais briguinhas bobas para decidir o que comer ou qual filme assistir no cinema. Aquelas discussões de horas sobre teorias de vida após a morte ou vida em outros planetas e universos paralelos não passaram de lembranças. Assim como não terá mais ninguém a noite a quem se agarrar após acordar de um pesadelo.

Tudo isso é assustador. E nos torna egoístas a ponto de não querer largar a outra pessoa. Não por amor, mas por medo. Medo de como serão as coisas. Será que vão conseguir manter a amizade ou está tudo acabado? Como irão ser as noites de sábado e as idas ao cinema? Quem estará lá pra te abraçar no meio da noite e lembrar que tudo não passou de um sonho ruim?

Ficar sozinha é assustador. Mas às vezes é preciso. O amor é liberdade. Quem ama de verdade deve deixar ir. Não se pode ficar preso a alguém apenas por medo de ficar só. Não é justo. É preciso deixar a outra pessoa solta para poder escolher qual caminho seguir.

Por isso eu estou te deixando ir, estou te soltando de uma vez por todas. Ficarei feliz se decidir ficar, mas caso decida ir, tudo bem. Apenas espero que seja feliz. Independente de onde esteja sua felicidade, espero que a encontre.

Caso decida mesmo partir, saiba que estarei aqui torcendo pela sua felicidade. Mesmo que seja um pouco egoísta, estarei torcendo também para que nossos caminhos se cruzem novamente e que as coisas possam ser diferentes no futuro. Porque você foi, é e sempre será uma parte boa da minha vida. Uma parte que eu não quero perder nunca.

domingo, 6 de agosto de 2017

Deixo você ir

Se quiser, posso te deixar ir. Não vou insistir, te deixarei livre. Se for isso o que você quer, tudo bem. Não vou te prender. Não seria justo com você, nem mesmo comigo.

Não sei o que vai ser de mim. Mas tudo bem. O amor é isso, certo? O amor não prende. O amor não tem como ser forçado. Então, por favor, vá. Siga seu caminho, que eu seguirei o meu.

Caso sinta saudades, sabe onde me encontrar. Mas só volte se for pra ficar, não quero ter que lidar com várias despedidas. Não sou boa com isso. Não sei lidar com finais, eu não consigo.

E se você voltar, não vou conseguir te deixar ir de novo. Então, não torne isso mais difícil do que já está sendo. Quando estiver pronto para ficar de vez, estarei aqui. Até lá, siga seu caminho, que eu seguirei o meu.

Isso não é um adeus. E sim um até logo. Porque sei que cedo ou tarde, nos caminhos irão se cruzar novamente e você não irá mais sair do meu lado.